terça-feira, janeiro 16, 2018

ILHA NOTURNA


Mercado Público, no Centro de Florianópolis, antes do aterro soterrar importantes capítulos da história. Acervo: Velho Bruxo

Baby Espíndola 

RETRATO DE FLORIANÓPOLIS NOS ANOS 70, EM PROSA E VERSO
Tem poesia no Blog Baby Espíndola Poeta. Uma ótima dica, numa noite chuvosa, na Grande Florianópolis.
Para ler o texto, que retrata a Ilha antes do aterro, nos tempos do Miramar, acesse: https://www.blogger.com/blogger.g…

PALHOÇA, TRÂNSITO CAÓTICO. CIDADE É VÍTIMA DA BR-101 CONGESTIONADA


Acesse o vídeo no Facebook, em Luiz Espíndola Espíndola / Baby Espíndola Repórter / Agenda Palhoça: https://www.facebook.com/luizespindola.espindola/videos/1773329982717358/

Baby Espíndola

Palhoça, numa tarde qualquer de chuva. O trânsito fica mais caótico ainda, em consequência dos gigantescos congestionamentos na BR-101. 


A situação é grave porque as paralelas também param e o caos no trânsito atinge o Centro e bairros. Faça chuva ou sol, independentemente da época do ano, sempre que a rodovia federal (que, literalmente, corta a cidade de sul a norte) congestiona, Palhoça sofre com as consequências. Graves consequências.

quinta-feira, janeiro 11, 2018

ATIVISTAS FEMINISTAS RAIVOSAS 1

>>> A MÁSCARA DO FALSO FEMINISMO ESTÁ CAINDO. O MOVIMENTO DAS VIÚVAS DO DIABO ESTÁ COM OS DIAS CONTADOS.



>>> Movimento é marcado pelo ódio e tem raízes no comportamento da extrema esquerda 


Baby Espíndola

Tenho evitado falar ou escrever sobre o tema, e não é porque é extremamente polêmico. Não tenho medo de polêmica. Meu silêncio é porque se trata de um tema nojento, pois virou assunto de curral. Onde militantes feministas entrincheiradas na lama, atacam, indiscriminadamente, os homens de todo o mundo, como se todos fossem estupradores e canalhas. Na língua venenosa do feminismo, os homens são tratados como porcos. “Denuncia teu porco”, sugere uma campanha, na França.

Digo. E as mulheres sabem que tenho razão. As ativistas feministas não representam o sexo feminino. Na verdade, elas desprezam as verdadeiras mulheres e odeiam os homens.  São frustradas porque não nasceram com pênis e porque o estoque de sapatos tamanho grande está se esgotando.

Felizmente, a máscara do falso feminismo está caindo. E a farsa está sendo desmascarada  justamente na França, um forte reduto de trincheiras feministas.

O conhecido jornal francês Le Monde, acaba de publicar um manifesto, assinado por 100 mulheres, dentre elas reconhecidas celebridades como a atriz Catherine Deneuve, para condenar as raivosas ativistas feministas. Na França, a caça às bruxas está atualmente baseada na campanha “#BalanceTonPorc (denuncia o teu porco). Que baixaria!

A mobilização das 100 mulheres francesas aconteceu logo após a banalização da 75ª. Edição dos Globos de Ouro, quando feministas e simpatizantes compareceram vestidas como viúvas do diabo. De preto e rancorosas. São militantes do movimento “Me Too”, destinado a denunciar o assédio sexual às mulheres em Hollywood.
[10/01 /18]

[Leia também: >>> A reação das 100 mulheres francesas. Elas condenam a guerrilha das feministas raivosas, que criaram um tipo de "sociedade totalitária”.  >>> Soldado foi preso no Uruguai porque estuprou uma vizinha durante uma briga]

ATIVISTAS FEMINISTAS RAIVOSAS 2

>>> A REAÇÃO DAS 100 MULHERES FRANCESAS. ELAS CONDENAM A GUERRILHA DAS FEMINISTAS RAIVOSAS, QUE CRIARAM UM TIPO DE "SOCIEDADE TOTALITÁRIA”


>>> Atriz Catherine Deneuve, verdadeiramente, uma grande mulher.


Baby Espíndola


Na carta aberta, publicada no Le Monde, as100 francesas famosas, lideradas pela veterana atriz Catherine Deneuve, defendem a iniciativa dos homens no ato da conquista, segundo elas, “indispensável à liberdade sexual”.

As 100 francesas, que representam (e entusiasmaram bilhões de mulheres em todo o mundo, que não suportam mais os ataques das feministas) manifestaram-se contra "a campanha internacional de denúncias contra 'porcos'", que entrou numa "onda de purificação sem limites". 

O documento, publicado no Le Monde, vem assinado por atrizes famosas como Deneuve, Ingrid Caven e Catherine Millet, por jornalistas, editoras, entre outras profissionais.


"A violação é um crime. Mas o flirt insistente ou inconveniente não é um delito, nem o galanteio é uma agressão machista", diz o manifesto.

O manifesto cita, ainda, que as múltiplas campanhas de denúncias,  através da imprensa e das redes sociais, “não permitem aos acusados defenderem-se das acusações”.

"Esta febre para enviar os porcos para o matadouro não ajuda de maneira alguma as mulheres a defenderem a sua liberdade", reforça o documento. Para as 100 francesas do manifesto, o denuncismo arquitetado é uma arma para "os inimigos da liberdade sexual, os extremistas religiosos e os reacionários mais perigosos". 

Não é por coincidência que as legislações xiitas surgiram, principalmente, em países onde há anos predomina o socialismo / comunismo, como Brasil, Uruguai, entre outros. 

Por fim, as100 mulheres da França condenam a guerrilha das feministas raivosas, que criaram um tipo de "sociedade totalitária”, caracterizada pelo “ódio aos homens e à sexualidade”.

Tenho dito. As ativistas feministas não representam as verdadeiras mulheres. Na verdade, desprezam as mulheres e odeiam os homens. É muita raiva acumulada.
[10/01 /18]

[Leia também: >>> A máscara do falso feminismo está caindo. O movimento das viúvas do diabo está com os dias contados. >>> Soldado foi preso no Uruguai porque estuprou uma vizinha durante uma briga]

ATIVISTAS FEMINISTAS RAIVOSAS 3

>>> SOLDADO FOI PRESO NO URUGUAI PORQUE ESTUPROU UMA VIZINHA DURANTE UMA BRIGA. DURANTE UMA BRIGA. PODE?

>>> Em 15 de Novembro, feministas raivosas do Uruguai picharam uma igreja, em Montevidéu, com frases a favor do aborto.


Baby Espíndola

Quando estava em Montevidéu, Uruguai, observei atentamente o superpoder das ativistas feministas. Sempre que ligava a tv, lá estavam as atividades, com a marcante falsa sensualidade, sempre defendendo alguma causa, sempre denunciando algum ataque de um “porco” – assim as raivosas feministas qualificam os homens.

Um rapaz de 20 anos foi acusado de assédio sexual porque convidou uma colega de trabalho para ir ao cinema. Um idoso de 78 anos responde a processo, acusado de “estupro”, fato supostamente ocorrido há mais de meio século. Detalhe: na época ele era um podre operário do porto. Agora, é um empresário bem sucedido, tem a carteira cheia. Um bom alvo, na visão das ativistas feministas.

Os casos pipocavam nas emissoras de televisão do Uruguai. Lá como cá a militância é ferrenha. Mas parece que as entrincheiradas uruguaias são bem mais aguerridas, contando com o governo de esquerda de Tabaré Vasquez, o herdeiro do maconheiro Pepe Mujica.

Porém, o caso mais emblemático ocorreu na passagem de ano, na periferia de Montevidéu. Um soldado da “policía” foi preso em flagrante por “estupro”. O ato tão repugnante, tão alardeado pelas feministas, ocorreu durante uma briga de vizinhos.

O soldado, de folga, com roupas domésticas, se envolveu em um bate-boca, seguido de empurra-empurra com uma vizinha. Durante o agarra-agarra, ele teria “estuprado” a briguenta. Pelo próprio noticiário, a partir dos relatos da própria denunciante, ele passara a mão “nas partes íntimas” da denunciante.

Acho que se trata de uma questão de interpretação. Uso indevido de verbos. Afinal, no empurra-empurra, agarra-agarra, o soldado passou a mão ou esbarrou com a mão no corpo da mulher.

Ora, ora...  Nenhum psicólogo, psiquiatra, sexólogo ou outro estudioso do assunto poderá admitir que, durante uma briga de rua, entre vizinhos, à luz do forte sol do Uruguai, um homem possa ter praticado ato de estupro. Ou mesmo que tenha ficado excitado, quando na verdade estava extremamente raivoso.

Mas, verdade é que o soldado uruguaio foi preso em flagrante, com as ativistas feministas fazendo pressão, criando uma insuportável comoção social. E não conformadas – mal-amadas que são, elas nunca estão conformadas –, passaram a exigir a imediata expulsão do policial.

Sabemos que o caso ocorrido no Uruguai se repete rotineiramente aqui no Brasil. As legislações são parecidas. Foram cuidadosamente criadas pela esquerda xiita, onde estão amontoadas, como serpentes venenosas, as ativistas feministas.   

Devemos tratar os casos de violência contra mulheres com o extremo rigor que a lei determina. Mas não podemos nos deixar cair na arapuca armada pelas radicais ativistas feministas. No mundo inteiro, elas estão promovendo uma verdadeira caçada às bruxas.  

[10/01 /18]

Leia também:  >>> A máscara do falso feminismo está caindo. O movimento das viúvas do diabo está com os dias contados. >>> A reação das 100 mulheres francesas. Elas condenam a guerrilha das feministas raivosas, que criaram um tipo de "sociedade totalitária”

#feminismo
#poderdasfeministas

quarta-feira, maio 24, 2017

O EXÉRCITO JÁ ESTÁ NAS RUAS. PRESIDENTE TEMER ACIONOU TROPAS FEDERAIS PARA PROTEGER PLANALTO E MINISTÉRIOS


[Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo]

A decisão foi anunciada pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, após as condenáveis cenas de vandalismo na Esplanada dos Ministérios.


Toda a parte frontal do Ministério da Agricultura foi destruída pelo fogo. Os ensandecidos manifestantes da bandeira vermelha também provocam destruição no interior do prédio. O prédio do Ministério do Planejamento também foi depredado.

Em consequência da violência dos protestos, o presidente Michel Temer decretou a "ação de garantia da lei e da ordem" e, com isso, tropas federais passarão a reforçar a segurança na região da Esplanada dos Ministérios.

O decreto, assinado pelo presidente Temer, foi publicado em uma edição extra do "Diário Oficial da União" e prevê o emprego das Forças Armadas entre 24 e 31 de maio. A ordem é assinada pelo presidente, por Jungmann e pelo ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sérgio Etchegoyen.

Importante dizer. O povo não está nas ruas protestando contra Michel Temer e contra as reformas. Os manifestantes são do MST, movimentos sociais de esquerda e sindicalistas ligados a centrais trabalhistas, como a CUT.

As manifestações violentas, praticadas sob a sombra de bandeiras vermelhas, está repetindo tudo o que aconteceu entre 1961 e 1964, quando os militares tomaram o Governo. A intervenção aconteceu no momento em que o Brasil corria o sério risco de se tornar uma réplica de Cuba.


terça-feira, maio 23, 2017

A OAB É LENTA PARA INVESTIGAR A ESQUERDA. MAS, MUITO ÁGIL PARA PUNIR A DIREITA

Baby Espíndola

Nunca a OAB Nacional foi tão prestativa. Mesmo sem provas robustas, a entidade representativa dos advogados decidiu elaborar um pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer (PMDB).

A última vez em que a OAB foi tão rápida e prestativa, foi em 1992, quando propôs o impeachment de Collor de Mello.

Desde então, a OAB tem sido lenta - preguiçosamente lenta - e omissa – perigosamente omissa. Durante o escândalo do mensalão, no primeiro mandato de Lula-jararaca, aconteceu exatamente assim. A OAB não viu nada, não sabia de nada.

Em maio de 2006, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil não aprovou o pedido de impeachment do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Dos 32 conselheiros, 25 votaram contra o pedido de impedimento e sete a favor.

Em 2014, no segundo mandato de Dilma Rousseff, com o Brasil em frangalhos, o dragão da corrupção lançando fogo pelas janelas do Palácio do Planalto, outra vez a OAB silenciou. Ficou calada, tão calada quanto passarinho na muda da pena.

Assim, pode-se afirmar que a OAB foi célere para punir Collor, da direita, e omissa na apuração dos crimes dos ex-presidentes da esquerda.

E agora confirma sua vocação em atacar, preferencialmente, outro presidente, considerado de direita. Os conselheiros da OAB atacaram Michel Temer de forma atabalhoada, apressada. Tinham sangue nos olhos e sede de vingança na alma, quando decidiram, por 25 votos a favor e um contra, pelo impeachment de Temer.

Por quê? São muitas as indagações. E muitas respostas silenciosas.

Talvez a resposta esteja na formação ideológica de muitos advogados, formados pela cartilha do socialismo / comunismo reinante e algumas  faculdades de Direito.

Ou na atividade de defender membros do crime organizado, que não escondem suas simpatias por partidos de esquerda. Parece que a aproximação de muitos advogados, com tão notórios membros do crime, pode estar gerando uma certa influência e ditando suas posições. E o crime remunera muito bem alguns milhares de advogados – isso é verdade!

A explicação pode não ser a mais esclarecedora possível. Mas é um ponto de partida, para procurarmos entender a letargia da OAB em relação à corrupção da esquerda e a afobação em punir investigados da direita.

[22 05 17]

quarta-feira, julho 01, 2015

CONFIRA A RELAÇÃO (E AS FOTOS) DOS TRAIDORES DO POVO

Quatro deputados catarinenses votaram contra a proposta de redução da maioridade penal

Baby Espíndola

Esses são os deputados federais, da bancada catarinense no Congresso, que votaram contra a PEC, que previa a redução da maioridade penal, de 18 para 16 anos: Celso Maldaner (PMDB), Carmen Zanotto (PPS), Décio Lima (PT) e Pedro Uczai (PT).


Carmem Zanotto, do PPS



Décio Lima, do PT


Pedro Uczai, do PT


Celso Maldaner, do PMDB


Eles votaram sob cabresto, amarrados às entranhas de um poder central corrupto e podre. Votaram contra o povo, a favor da vontade da guerrilheira Dilma-Estela e sua quadrilha da corrupção.

A informação, sobre a nominata dos traidores do povo, foi repassada pelo jornalista Rogério Schneider, editor do jornal Expresso Catarinense – a quem agradeço. Informação confirmada por outras fontes.

A esses parlamentares, que não respeitaram a vontade da população – mais de 70 por cento dos brasileiros desejam a redução da maioridade penal, para 16 anos –, devem ser punidos, em futuras eleições.

Quero, ressaltar, ainda, que a falácia palaciana – segundo a qual, a punição dos bandidos juvenis, aumentaria a criminalidade –, é uma mentira tosca. É argumentação da desqualificada “presidenta”, que tem o nome envolvido em esquemas de corrupção, e de seu camarada amestrado, o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Ambos mentiram, e induziram centenas de lacaios de Cuba, da quadrilha da corrupção, a consagrarem a mentira.

Na Colômbia, onde a insegurança era uma ameaça constante à população, semelhante à desordem brasileira, logo após a redução da maioridade, para 16 anos, houve uma queda dos índices de criminalidade em mais de vinte por cento. Isso aconteceu, imediatamente, após a mudança na legislação.

Hoje, na Colômbia, como em outros países, menor que pratica crimes hediondos, paga por seus atos.

Claro que não podemos esperar essa postura, no Brasil, onde habitantes de palácios administram a Nação, com a Polícia Federal, a Justiça e o Ministério Público na porta.

VOTARAM A FAVOR

Edinho Bez (PMDB) / Ronaldo Benedet (PMDB) / Valdir Colatto (PMDB) / Mauro Mariani (PMDB) / Rogério Peninha Mendonça (PMDB) / Jorge Boeira (PP) / Espiridião Amin (PP) / Jorginho Mello (PR) / Cesar Souza (PSD) / João Rodrigues (PSD) / Geovania de Sá (PSDB) / Marco Tebaldi (PSDB). 
[01 7 15]

terça-feira, junho 30, 2015

BANDIDOS ESTÃO CADA VEZ MAIS OUSADOS

Os ladrões roubam tudo e só deixam nas casas o que não conseguem carregar


Baby Espíndola

Os arrombamentos de residências e no comércio se multiplicam, em toda a região. Em Palhoça, os números são assustadores. Qualquer cidadão é capaz de relatar um fato, vivenciado ou que tomou conhecimento. A região do Grande Aririú, incluindo Pacheco e Guarda do Cubatão, ao que parece, está bastante vulnerável. Muitas são as vítimas, a registrar fatos em boletins de ocorrência, na Delegacia de Comarca.

E os relatos são graves. Algumas famílias perderam tudo, em eletrodomésticos, eletrônicos, celulares, joias e outros valores. Os ladrões só deixam, nas casas, o que não podem carregar, ou o que não é compensador.

Tudo o que as famílias adquiriram em anos, pagando muito caro, por conta dos juros altos e impostos embutidos, desaparece de uma hora para outra. Esses bens são transformados em moeda de troca, no comércio ilegal de drogas.

Além da perda material, fica aquela sensação de impotência e de insegurança. É como se os bandidos, cada vez mais ousados, pudessem voltar a qualquer momento. E há casos em que retornaram, para apanhar o que não conseguiram carregar na primeira investida. Aí, a decepção é em dobro.

Mas, Palhoça não é a cidade premiada, alvo único da criminalidade. Trata-se de um problema nacional, gravíssimo, com variantes em cada região. Precisamos, urgentemente, de uma polícia nacional de segurança. Essa tese fez parte da campanha da guerrilheira Dilma-Estela, em busca da reeleição. Contados os votos, que, supostamente, asseguraram a vitória, a “presidenta” esqueceu a proposta.

Vamos descrever um fato absurdo... Recentemente, uma senhora foi surpreendida por um barulho estranho, na porta frontal de sua residência. Quando abriu a cortina da janela da sala, percebeu que um homem estava tentando arrombar a fechadura, com uma chave de fenda e um martelo. Viveu momento de pavor.

O criminoso somente desistiu do arrombamento, quando percebeu que a porta estava bem trancada. Ele arrombou uma fechadura, a a segunda foi mais resistente. Imagine o que poderia acontecer, se ele conseguisse adentrar à casa.

Tudo isso aconteceu, na região continental de Florianópolis, na manhã de 26 de junho. Exatamente. Aconteceu numa manhã ensolarada, pouco depois das 9 horas.

Querem outro fato, também ocorrido na região continental de Florianópolis... Há mais ou menos um ano, bandidos arrancaram o portão eletrônico de uma residência, iludiram o cachorro com alguma bobagem, e roubaram uma razoável quantidade de equipamentos de som e musicais. Mesmo com a disponibilidade de imagens, gravadas pela câmera de segurança de um vizinho, as autoridades policiais, até agora, não prenderam ninguém.

No Alto Aririrú, em Palhoça, os bandidos já arrombaram e roubaram em um mesmo ponto comercial duas vezes. A vítima perdeu tudo que tinha investido para o trabalho. Alguém foi preso? Houve punição? Não. Tudo porque as autoridades são omissas, despreparadas, e vivemos no consagrado país dos direitos humanos. E já nos acostumamos com a criminalidade.

Na Guarda do Cubatão, também em Palhoça, uma funcionária pública se ausentou da casa, por algumas horas, e, quando retornou, só encontrou os móveis mais pesados. Tudo foi roubado, inclusive algumas joias. Algum bandido foi preso? Nesse caso, também não.

Os ladrões são protegidos pelo manto ideológico da impunidade.
[29 6 15]





segunda-feira, junho 29, 2015

DEPUTADO DO PT TEM PREOCUPAÇÃO MÁXIMA COM IMIGRANTES

Dirceu Dresch denuncia “ausência de políticas públicas de acolhimento aos estrangeiros” e reclama de “discriminação”


Baby Espíndola

A exemplo de outros estados, Santa Catarina vive na fartura. Farta tudo. Faltam recursos para obras importantes e serviços sociais inadiáveis. O dinheiro que a canalhada de Brasília devolve, para a saúde e outras áreas sociais, é incapaz de resolver os problemas desses setores. Em resumo, o Estado não tem o suficiente para socorrer os catarinenses.

Apesar disso, alguns políticos, muito humanitários, e fanáticos por direitos humanos estão ensaiando programas sociais para imigrantes. Ou seja, estão fazendo favores com o chapéu alheio.

Na noite de 24 de junho, esses arautos da caridade realizaram uma audiência pública, na Assembleia Legislativa, para forçar o governador Raimundo Colombo a adotar políticas públicas em favor de imigrantes, geralmente ilegais.

Segundo relato do deputado estadual Dirceu Dresch, do PT, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa e proponente do debate, a audiência evidenciou a falta de “políticas, tanto em âmbito estadual quanto federal, voltadas ao imigrante”.

Na audiência pública, foi um choro total. Os políticos muito humanitários e fanáticos por direitos humanos relataram “ausência de políticas públicas de acolhimento aos estrangeiros” e denunciaram o que chamam de “discriminação” para com os imigrantes haitianos e de países africanos, como o Senegal, e até do Oriente Médio.

O deputado Dirceu Dresch falou alto, como galo do rabo vermelho: “É preciso que o Estado assuma o processo de organização, de acolhimento e dê os encaminhamentos necessários para que os imigrantes e seus familiares tenham acesso a direitos básicos, como trabalho, saúde e educação”.

Nada contra os imigrantes, que, inclusive, foram vítimas de uma política externa fantasiosa do Governo Federal. É grave porque não temos o bastante para resolver nossos problemas.

Deputado, acorda, deputado... Os catarinenses, como os demais brasileiros, não têm acesso a “direitos básicos”, como segurança, saúde. Também falta dinheiro para a Educação e, por conta da crise gerada pelo seu partido da estrela maldita, já está faltando emprego.

Devemos lembrar, ainda, senhor deputado, que foi o seu líder maior, o arruaceiro Lula da Silva, o grande incentivador dessa migração irresponsável. Então, cobra dele, do super Lula, as providências necessárias ao conforto que o senhor defende para os imigrantes.
[29 06 15]